terça-feira, 28 de julho de 2015

Batom creme

  NÃÃÃO é batom cor de creme nude, é chocolate mesmo que eu to falando!

  Alguém sabe se já tem comercial na TV dele? to por fora! 



  Que seja...

  Houve um tempo, alguns poucos anos atrás ( uns 2) que o chocolate Batom estava bem ruim. Parecia mais aqueles chocolates hidrogenados em formato de moeda e guarda-chuva sabe? era o mesmo gosto! 

  Mas ai, repentinamente, ele ficou descente de novo. Acho que eu não sou a única chata e alguém deve ter notado o quanto tinha mudado o sabor.

  E agora eles lançaram o Batom creme e devo dizer que estou viciada nesse chocolate. Faz mal comer chocolate demais, não façam isso, não se viciem.



  Chocolate com caramelo e creme são os que eu mais gosto e esse é muito bom gente, socorro!

  Para a minha sorte, é difícil de achar e eu realmente estou feliz por não achar fácil porque FAZ MAL, FAZ MAL, TENHO QUE REPETIR ISSO SEMPRE! 

  Provável que vocês achem ele na fila do desespero das lojas Americanas, aquela onde você olha para todos os lados e tem um monte de coisa olhando bem para a sua fuça implorando para ir embora com você, te fazendo gastar mais do que deveria! 



domingo, 19 de julho de 2015

É amizade ou tem outro nome?

  

  A pessoa te elogia, te escuta, vocês conversam por horas e nem percebem o tempo passar. Quando é hora de ir embora você fica em pedaços e começa a sentir uma dor inexplicável. 

  A pessoa esta sempre ali para te ajudar no que for preciso, faz com que você se sinta a pessoa mais bonita e incrível do mundo. Esta sempre se abrindo para você, conta tudo o que passa na vida dele e diz que se sente confortável em contar essas coisas porque você faz com que ele se sinta bem. Ainda joga em cima de você o fato do coração dele acelerar tanto quando te vê.

  Que perfeição tudo isso, companheirismo, amizade, sentimento... realmente seria perfeito se não fosse um "pequeno" detalhe: essa pessoa esta em um relacionamento sério (ao que tudo indica) com OUTRA pessoa.

  Mas por que então essa ligação toda? 

  Bom, eu não acho que isso acontece sempre porque uma das partes não presta ou coisa assim, não podemos generalizar. O que quero abordar aqui não é o fato de alguém se apaixonar por outra pessoa ou se sentir atraído por outra pessoa quando esta namorando. Isso pode acontecer, isso acontece e com mais frequência do que imaginamos. 

  O problema é: as desculpas, a mentira ou a insegurança.

  As desculpas em relatar que não conversa assim tanto com a pessoa que deveria ser a mais importante de sua vida. Aquela pessoa não o conhece tão profundamente mas esta com uma aliança no dedo com o seu nome gravado, enfeite? 
  Problemas em relacionamento todo mundo tem mas eu acho que quando você não se sente, de fato, completo, alguma coisa esta MUITO errada e envolver mais alguém emocionalmente em tudo isso é pior ainda.

  A mentira já muda tudo. Talvez o tal relacionamento não seja assim tão ruim quanto essa pessoa fala. Vai ver o que ele sente é só atração física ou queira que você complete o que falta no relacionamento dele. Uma coisa é certa: você não é a principal, não mesmo.

  A insegurança é quando mistura a falta de felicidade no relacionamento com a falta de coragem de partir pra outra, tudo pela preocupação com o que os outros vão pensar. 

  Promessas vazias e um relacionamento incompleto é uma condenação horrível para um coração, vai por mim!

  Então digo a você: se ame. 

  Quando gostamos de verdade não medimos esforços. Enfrentamos o medo, as pessoas, o mundo todo para ser feliz. Se o relacionamento deste ser não é completo é uma pena, para ELE. Você continua livre e a qualquer momento uma pessoa pode te oferecer o que realmente merece: um sentimento verdadeiro que pertence somente a você.

  Você não é figurinha de álbum infantil para completar nada nem ser trocada quando bem entendem.

 
 Texto: Luana Barreto.





terça-feira, 14 de julho de 2015

Resenha Quem é você Alasca?

  


  

  Os livros do John Green não são do tipo que chocam com algum acontecimento inesperado, pelo menos ao meu ver, normalmente já esperamos que aconteça exatamente aquilo ou pelo menos algo parecido. 

  Eu gosto da forma como ele escreve e das histórias que ele cria, nem sempre estou buscando mil surpresas em uma leitura, ás vezes quero me identificar com algum momento ou rir de algo. 

  O jeito simples como o John Green escreve nos traz sempre uma reflexão, pelo menos eu costumo ficar pensativa sobre o modo como determinado personagem agiu ou como se expressou. Além disso ele não deixa finais felizes jogados em nossa cara, normalmente é triste e realista até demais, simples assim.

  Quem é você Alasca me trouxe a imagem de várias pessoas que passou pela minha vida ou que ainda faz parte dela. Alasca é emocional em sua forma de agir, ás vezes desapegada, ás vezes triste ou até mesmo agressiva, de um jeito que é difícil até mesmo para seus amigos mais próximos entender. Miles, um garoto um tanto solitário que não tem uma vida assim muito empolgante. Chip, fala o que pensa, gosta de estar no comando e apesar do jeitão mostra ao Miles o que é estar junto, sempre.  




  Como esses três se encontram? em um colégio interno.

  Miles resolve mudar a sua vida pelo modo mais fácil: saindo do lugar ( o que nem sempre é fácil para alguns). Ele vai estudar então nesse colégio e lá conhece o Chip, a Alasca e outros amigos, aliás, seus primeiros amigos REAIS, desses que cometem suas loucuras joviais, sem pensar muito nas consequências sabe? pois é. Miles demonstra ser meio "joão vai com os outros" quase sempre, mas ok, eu perdoei ele por isso.

  Alasca é linda, personalidade muito forte, maluca mas divertida. Miles logo se apaixona por ela e fica aquela coisa de gostar sem saber se a outra pessoa sente o mesmo, normal da vida né? e ele se apega ainda mais ao perceber que ela não é assim, complicada, por nada.

  Acontece que ele queria ir atrás de um grande TALVEZ e acontece também que esse talvez possa ser muito mais complicado de entender e aguentar do que ele imagina. A verdade é que antes a vida dele era parada e depois ele descobriu que viver pra valer pode ser maravilhoso mas existem as horas em que é preciso ser forte e segurar a barra, ainda mais quando o que esta em jogo é a verdadeira amizade e até mesmo um possível primeiro amor.

  Por quê?

  Isso você descobre lendo :D




quinta-feira, 9 de julho de 2015

Twix duplo chocolate

  As pessoas me falam: nossa, mas você faz chocolate e ainda compra chocolate e faz resenha de chocolate? que sentido tem?

  Sei lá, mas quem compra e come sou eu e vou continuar fazendo isso, o que faz com que eu entenda que cada chocolate tem um sabor único o que torna o doce tão maravilhoso.

  Agora vamos ao que interessa!

  Tá, eu não sei você mas essa versão de Twix eu nunca tinha visto. Olhei e pensei: ah legal, grande coisa. Depois eu voltei e peguei um porque né...enfim.




  Eu gosto muito de Twix mas já comi tanto, MAS TANTO que enjoei e nem ligo mais. Esse ai tem biscoito de chocolate por dentro e o caramelo eu não entendi se era o tradicional mesmo ou se tem um toque de chocolate, fiquei confusa com o sabor. O que importa é que eu gostei desse ai pra caramba, tipo MUITO, tipo VOU COMPRAR MUITOS.




  Não que ele seja assim tão diferente do outro mas achei menos enjoado, talvez o biscoito de chocolate da um toque mais amargo? pode ser. 

  Vamos nos jogar no chocolate galeraaaa!


terça-feira, 7 de julho de 2015

Saldo negativo



  To com dor de cabeça e fica um pouco difícil conseguir pensar assim. Então imagine como piora quando você tem uma conta para pagar, está sem dinheiro e sua sinuzite ataca, legal.

  Hoje não é um bom dia para ficar filosofando mas eu me peguei fazendo isso no final do dia. O cansaço bateu, a fome veio rir da minha cara ( só tive tempo de comer biscoitos de polvilho durante a tarde e olhe lá) e as horas estão se arrastando ainda. Tudo acontece do jeito certo para que em algum momento você realmente perca a paciência.

  Ai vem o estágio de ficar pensando como é que você foi parar ai, bem ai onde você esta. Digo logo que esse texto não é para os que estão ganhando seu merecido dinheiro com um trabalho que sempre quis, to aqui "trocando uma ideia" com os que acabaram não tendo muita escolha mesmo. 

  No momento, infelizmente, me encaixo na segunda opção.

  Não estou dizendo que odeio o meu trabalho, não mesmo. Para começar, sou do tipo que faço sempre o melhor, o meu melhor, o quanto for necessário. Além do mais não vivo estressada o tempo todo, nem chateada, nada disso. A questão é entre o que fazemos e como somos recompensados por isso.

  Eu tenho uma coisa em mim de não ser conformada. Eu sou muito inquieta, curiosa DEMAIS que chega a dar raiva, quero aprender tudo logo e saber das coisas e aprendo rápido, sério. Então eu começo a analisar, principalmente em um momento como esse, será que está tudo certo mesmo? eu acho que já aprendi a lição, sério, vamos para a próxima fase.

  Viu só? eu nem sabia como começar e agora não consigo mais parar de escrever. De qualquer forma vou parar porque eu realmente to cansada demais e o meu saldo no banco vai negativar daqui a pouco. Uma coisa é fato: eu não vou bater palmas para tudo, então que venha o próximo desafio. 

  Texto: Luana Barreto.